segunda-feira, 23 de abril de 2012

Vampeta afirma que a Libertadores é sim obsessão no Parque São Jorge.

Desde a conquista do Campeonato Brasileiro, em dezembro do ano passado, o Corinthians passou a se posicionar de forma mais "racional" em relação a uma possível conquista da Libertadores. Segundo os torcedores alvinegros, a pressão colocada em cima dos jogadores para levantar a taça continental acaba atrapalhando na hora de entrar em campo, e a diminuição do título ajudaria na hora de alcançá-lo.
Jogador com grandes conquistas pelo clube do Parque São Jorge, como os Campeonatos Brasileiros de 98 e 99, o Mundial de 2000 e a Copa do Brasil de 2002, o volante Vampeta garante que a posição não é verdadeira.
Em entrevista para a TV Gazeta, o meio-campista reconheceu que a taça é uma obsessão no Corinthians.

"É mentira, é obsessão mesmo, não tem outra definição. O clube tem essa obsessão mesmo, ganhar a Libertadores, construir seu estádio. Vou falar para você que essa é a minha maior frustração como jogador do Corinthians, não ter conquistado esse título", afirmou.
Para o ex-jogador, assim que o troféu chegar ao salão corintiano, muitos ainda devem aparecer. "Quando ganhar a primeira deslancha, porque aí não vai mais ter gozação, falar que não tem passaporte, que não ganha Libertadores", comentou.

Vampeta, agora técnico do Grêmio Osasco, ainda revelou uma curiosidade sobre a final da competição em 2002, entre São Caetano e Olimpia, vencida pelos paraguaios.

 "Vou te falar, torci muito contra o São Caetano naquele dia. Pô, os caras surgiram agora, e já iam ganhar. Aí a nossa vida ia ficar insuportável (risos)", encerrou

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário